Romi-Isetta

A Romi-Isetta só não foi o primeiro Automóvel produzido no Brasil porque não tinha a segunda porta, o motorista entra, literalmente, pela frente do veículo, Sob a liçença da Italiana ISO, era fabricado por Máquinas Agrícolas Romi S.A., de Santa Bárbara D’Oeste,  e tinha espaço para duas pessoas.

Romi-Isetta 1959

Tinha 2,28m de comprimento, 1,38m de altura e 350kg. Era impulsionado por um motor 2 tempos, nas primeiras edições, e 4 tempos nas versões com motor BMW de 300cc e 13HP, consumia cerca de 25km/l e atingia a velocidade máxima de 85km/h.

O carro foi produzido entre 1956 e 1961, foram feitas cerca de 3000 unidades.

Anúncios

Salão do Automóvel (3) – 1ª Edição – 1960

O Salão do Automóvel foi montado pela primeira vez em 1960,  entre 26 de novembro e 11 de dezembro daquele ano. Montado no Pavilhão da Indústria e do Comércio do Parque Ibirapuera, o evento recebeu 400 mil pessoas e reuniu as 12 montadoras existentes na época (Willys Overland, DKW-Vemag, General Motors, Ford, FNM, Simca, Volkswagen, Toyota, Romi-Isetta, International Harvester, Scania Vabis, Mercedes Benz) e uma centena de fabricantes de autopeças e acessórios.

Era a época do Aero Willys, do Renault Dauphine, da Rural Willys, da Kombi, do Simca Chambord e Presidence, do FNM 2000 JK e da Chevrolet Amazonas. E um protótipo conversível da Willys, o Saci.