Por Falar em Acidentes…

Baseado nas discussões que li após o acidente da Copa Montana, sobre a segurança dos carros desta categoria, achei legal publicar um vídeo que assisti enquanto procurava o video do acidente. Nele, um narrador, em inglês, conta os itens de segurança que foram adicionados aos veículos da Nascar ao longo dos anos, e mostra os acidentes que motivaram tais mudanças.

O último item apresentado foi o “carro de amanhã”, ou algo do tipo, trata-se dos carros que são usaos atualmente, e conta que duvidavam da resistência do carro, até o acidente de Michael McDonnel, na classificação para o GP do Texas de 2008, que acredito ter sido mais grave do que o de Sondermann, e o piloto saiu andando.

Acho que já está na hora de repensarmos o nosso padrão de segurança no automobilismo Nacional.

Anúncios

Sondermann; Gustavo.

Hoje a subida do café, em Interlagos, fez mais uma vítima, a segunda no ano, desta vez  foi Gustavo Sondermann, piloto da Copa Montana.

Gustavo Sondermann (Foto: Blog do Gomes)

Gustavo Sondermann (Foto: Blog do Gomes)

O acidente aconteceu na quarta volta da corrida deste domingo, a pista estava molhada e a visibilidade a zero, tanto que, no vídeo da batida é impossível ver o que realmente aconteceu. Sondermann rodou e Pedro Boesel o acertou em cheio, dividindo o carro ao meio. No acidente, Boesel quebrou a clavícula direita e cortou a parte inferior da perna, mas passa bem.

O carro após o Acidente (Foto: Felipe Vieira/Velocidade Sul)

O carro após o Acidente (Foto: Felipe Vieira/Velocidade Sul)

Gustavo era companheiro de equipe de Rafael Sperafico quando o mesmo morreu num acidente na mesma curva há três anos e meio, em 2007. Ele parte aos 29 anos… Vá em Paz!

Atualizando: Segundo relatos do Jornalista Octavio Muniz, via Twitter, foram pelo menos cinco batidas:

“Acabo de ver em DVD o acidente quadro a quadro. Conclusões baseado no que DÁ PRÁ VER na imagem da REDETV, que diga-se, é a única possível, Gustavo leva, no mínimo, 5 pancadas. Não se pode precisar se bateu no muro ou não. Quem atinge ele no meio é Pedro Boesel, quem o arrasta por mais de 50/100 metros é o Marcelo Cesquim, que bate do lado dele, não dá prá saber se na porta exatamente, Tomasoni é quem lhe arranca a traseira toda. Tiago Geronimi é quem toca no GS quando começa toda a confusão. Repito que teve batida dos 2 lados, num replay se vê a porta do motorista intacta, diferente da do passageiro que está em pedaços. Foi isso que pude apurar vendo os detalhes quadro a quadro no DVD. Creiam que é a mais pura retratação dos fatos. O resto será especulação!”