FNM 2000 JK

A Fábrica Nacional de Motores – FNM FeNeMê, já era conhecida pelos caminhões que produzia, o FNM 2000 foi o primeiro carro produzido por eles, em 1960, e prestava uma homenagem ao Presidente Juscelino Kubitscheck, que incentivava a indústria automobilística.

O carro era baseado no Alfa Romeo 2000, de 1957, e logo alcançou o gosto do brasileiro, que se apaixonou pelo seu frisos cromados e seu rabo-de-peixe. Sob o capô, um motor 2.0 de 95cv líquidos, 4 cilindros em linha, 8 válvulas, que impulsionava seus 1.360kg a 157km/h, e acelerava a 100km/h em 18 segundos, um motor digno de um Presidente!

No seu interior, o luxo era o diferencial, os banco eram interiços,  mas possuia regulagem para o motorista, podia ser reclinado até improvisar uma cama com os bancos de trás. No volante, um anel de alumínio acionava a buzina e um botão no centro relampejava o farol alto, supostamente o motorista teria que pedir passagem com frequência, O velocímetro era Horizontal, com o ponteiro sendo um barra vermelha que corrida e um lado a outro, contrastando com um conta-giros redondo, escalado até 7000 RPM, quase 1000 acima do seu limite.

Anúncios

Salão do Automóvel (3) – 1ª Edição – 1960

O Salão do Automóvel foi montado pela primeira vez em 1960,  entre 26 de novembro e 11 de dezembro daquele ano. Montado no Pavilhão da Indústria e do Comércio do Parque Ibirapuera, o evento recebeu 400 mil pessoas e reuniu as 12 montadoras existentes na época (Willys Overland, DKW-Vemag, General Motors, Ford, FNM, Simca, Volkswagen, Toyota, Romi-Isetta, International Harvester, Scania Vabis, Mercedes Benz) e uma centena de fabricantes de autopeças e acessórios.

Era a época do Aero Willys, do Renault Dauphine, da Rural Willys, da Kombi, do Simca Chambord e Presidence, do FNM 2000 JK e da Chevrolet Amazonas. E um protótipo conversível da Willys, o Saci.