DKW Vemag

A DKW Vemag foi lançada em 1956, foi a primeira perua brasileira, apelidada de “Vemaguete”

Tinha um motor dois tempos de 900cm³, três cilindros, que gerava 38cv de força. Apesar da pouca potência a Vemaguete batia os 120km/h. Os “Decavês” também eram chamados de “Deixavê”, por causa da suas portas que abram no sentido oposto ao convencional, as moças da época tinham de ser habilidosas com as saias. Era necessário a adição de 1 litro de óleo dois tempos para cada tanque de 40 litros, isso fazia com que o DKW exalasse uma fumaça azulada quando ligado, o que se tornou característica dou veículos da série, portanto, no DKW a fumaça era sinal de boa saúde.

Anúncios

Salão do Automóvel (7) – 5ª Edição – 1966

O 5° Salão do Aútomovel, realizado entre 26 de novembro e 11 de dezembro de 1966, coincidiu com o 10° aniversário da implantação da indústria automobilística no Brasil. Foi o ano do lançamento do Ford Galaxie, do Willys Itamaraty Executivo, do Simca Esplanada, do GT Puma e do anúncio de uma nova linha GM, o Chevrolet Opala.

Foi o salão dos protótipos esportivos: o F-3 e W-1300 Bino da Willys, o Carcará (recordista sul-americano de velocidade pura, com 214 km/h) da DKW-Vemag e o GT Onça da Malzoni. No setor dos ônibus, o destaque eram os monoblocos com poltronas-leito da Mercedes-Benz. Muitas novidades nas autopeças, como os faróis de iodo da Cibié.

Salão do Automóvel (6) – 4ª Edição – 1964

A quarta edição do Salão do Automóvel, realizado entre os dias 28 de novembro e 13 de dezembro de 1964, comemorou a marca de 1 milhão de veículos produzidos no país.

A indústria começou a mostrar melhorias mecânicas, como a caixa de câmbio com quatro marchas para frente sincronizadas do Aero Willys 2600, a mistura automática óleo-gasolina da DKW-Vemag, a suspensão pneumática para ônibus da linha FNM, a cabine avançada dos caminhões leves e o eixo traseiro de duas velocidades e reduções dos caminhões pesados Mercedes-Benz.

A Brasinca fazia sucesso com seu GT-4200 Uirapuru e a GM exibia seu novo conceito de utilitário, a perua Veraneio. Envolvidas em modificações radicais de seus produtos, Volkswagen e Ford não participaram.

Salão do Automóvel (3) – 1ª Edição – 1960

O Salão do Automóvel foi montado pela primeira vez em 1960,  entre 26 de novembro e 11 de dezembro daquele ano. Montado no Pavilhão da Indústria e do Comércio do Parque Ibirapuera, o evento recebeu 400 mil pessoas e reuniu as 12 montadoras existentes na época (Willys Overland, DKW-Vemag, General Motors, Ford, FNM, Simca, Volkswagen, Toyota, Romi-Isetta, International Harvester, Scania Vabis, Mercedes Benz) e uma centena de fabricantes de autopeças e acessórios.

Era a época do Aero Willys, do Renault Dauphine, da Rural Willys, da Kombi, do Simca Chambord e Presidence, do FNM 2000 JK e da Chevrolet Amazonas. E um protótipo conversível da Willys, o Saci.