Salão do Automóvel (8) – 6º Edição – 1968

Apresentação do Chevrolet Opala no Salão de 68. (Foto: Ingo Hoffmann)

O 6° Salão do Automóvel, que foi realizado entre 23 de novembro e 8 de dezembro de1968, marcou o lançamento de produtos em uma nova faixa de mercado até então ignorada: o carro médio. A Ford (que já absorvera a Willys) lança o Corcel; a Volkswagen, o Sedan 1600 TL; e a General Motors seu primeiro automóvel, o Opala.

Nos carros de luxo, o destaque é para o Ford Galaxie LTD (de câmbio automático). Há a estréia da Alfa Romeo (após comprar a FNM) com a linha FNM 2000 e da Chrysler (substituindo a Simca) lançando o Simca GTX e anunciando o Dodge Dart.
Entre os modelos especiais, destacaram-se o Puma AC e o FEI X-1 (misto de automóvel, lancha e avião, projetado por alunos da Faculdade de Engenharia Industrial, de S. Bernardo do Campo). Este Salão teve importância fundamental para o setor de autopeças: as matérias de jornalistas especializados estrangeiros convidados pela Alcantara Machado (Wolfgang Hocke, Alemanha, Pierre Allenet, França, Gordon Wilkens, Grã Bretanha, Gianni Mazzocchi, Itália, Karl Ludvigser, EUA), publicadas em seus países de origem, deram dimensão internacional à indústria automobilística brasileira e chamaram a atenção dos importadores mundiais, dando início às primeiras consultas.

Anúncios

Salão do Automóvel (7) – 5ª Edição – 1966

O 5° Salão do Aútomovel, realizado entre 26 de novembro e 11 de dezembro de 1966, coincidiu com o 10° aniversário da implantação da indústria automobilística no Brasil. Foi o ano do lançamento do Ford Galaxie, do Willys Itamaraty Executivo, do Simca Esplanada, do GT Puma e do anúncio de uma nova linha GM, o Chevrolet Opala.

Foi o salão dos protótipos esportivos: o F-3 e W-1300 Bino da Willys, o Carcará (recordista sul-americano de velocidade pura, com 214 km/h) da DKW-Vemag e o GT Onça da Malzoni. No setor dos ônibus, o destaque eram os monoblocos com poltronas-leito da Mercedes-Benz. Muitas novidades nas autopeças, como os faróis de iodo da Cibié.